Filmes por gênero

A GRANDE ESCAPADA (1966)

La grande vadrouille
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A grande paródia (Portugal)
Tre uomini in fuga (Itália)
La gran juerga (Espanha)
La fuga fantástica (México)
Die große Sause (Austria, Alemanha)
Don't look now: We're being shot at (USA, UK)
Den stora kalabaliken (Suécia)
Большая прогулка (União Soviética)
Pais: França, Reino Unido
Gênero: Comédia, 2ª Guerra Mundial
Direção: Gérard Oury
Roteiro: Gérard Oury
Produção: Robert Dorfmann
Design Produção: Jean André, Théobald Meurisse
Música Original: Georges Auric
Fotografia: Claude Renoir, André Domage
Edição: Albert Jurgenson
Figurino: Tanine Autré, Léon Zay
Maquiagem: Odette Berroyer, Pierre Berroyer
Efeitos Sonoros: Antoine Bonfanti, Urbain Loiseau
Efeitos Especiais: Gil Delamare, Jean Fouchet, Michel Durin e outros
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1973

Elenco

Bourvil Augustin Bouvet
Louis de Funès Stanislas Lefort
Claudio Brook Peter Cunningham
Andréa Parisy Irmã Marie-Odile
Terry-Thomas Sir Reginald
Mike Marshall Alan MacIntosh
Marie Dubois Juliette
Mary Marquet Madre Superiora
Pierre Bertin Avô de Juliette
Benno Sterzenbach Major Achbach
Sieghardt Rupp Tenente Stuermer
Colette Brosset Germaine
Reinhard Kolldehoff Cabo alemão
Helmuth Schneider Oficial alemão no trem
Hans Meyer Oficial S.S. Otto Weber
Michel Modo Soldado alemão
Noël Darzal Lucien
Pierre Roussel Vizinho de Peter no vagão-restaurante
Jacques Bodoin Méphisto
Georges-Fréderic Dehlen Coronel alemão
Fred Fischer Coronel alemão
Konrad von Bork Coronel alemão
Nicolas Bang John, o bombardeiro
George Birt Harry, o metralhador
Henri Génès Funcionário do Zoológico
Alice Field Prostituta
Catherine Marshall Freira
Yvonne Gradelet Religiosa
Lionel Vitrant Barbot
Anthony Stuart Dick

Prêmios

Prêmios David di Donatello, Itália

Prêmio Golden Plate (Robert Dorfmann )

Prêmios Golden Screen, Alemanha

Prêmio Golden Screen

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1942, um avião da Royal Air Force é abatido sobre Paris, na época ocupada pelo exército alemão. A tripulação, formada por Sir Reginald, Peter Cunningham e Alan MacIntosh, é obrigada, depois de combinarem um encontro nos Banhos Turcos, a saltar de paraquedas.

Reginald cai no zoológico da cidade, sendo prontamente resgatado por um de seus funcionários. Peter fica pendurado logo acima do andaime de um pintor de paredes, Augustin Bouvet, e Alan cai no prédio da Ópera Nacional de Paris, onde encontra refúgio junto ao maestro Stanislas Lefort, que na ocasião realizava um ensaio geral para a noite de gala, na qual estarão presentes importantes líderes nazistas. Como Peter e Alan não falam francês, eles pedem aos seus benfeitores, Augustin e Stanislas, que procurem localizar Reginald nos Banhos Turcos.

Em seguida, vestindo uniformes nazistas, Reginald e Augustin se dirigem à Ópera, onde encontram Alan disfarçado de camponesa. Quando o espetáculo é interrompido por uma forte explosão, Stanislas, Augustin, Reginald e Alan fogem pelos esgotos de Paris, sendo perseguidos pelos nazistas.

Ao chegarem à estação ferroviária, eles perdem o trem para Le Chalon, onde Peter os esperava juntamente com Juliette. No trem, Peter se trai diante de um oficial nazista, enquanto Augustin e Stanislas são capturados pela patrulha da fronteira. Durante o interrogatório dos três, eles são resgatados por Reginald e Alan, que chegam à sede dos nazistas protegidos por barris de vinho em uma carroça dirigida pela Irmã Marie-Odile.

O grupo, então, segue em direção a um pequeno aeródromo abandonado, de onde conseguem finalmente fugir em dois planadores.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo cineasta Gérard Oury, “A Grande Escapada” é um filme franco-britânico produzido pelas empresas Les Films Corona e The Rank Organisation em 1966. Sua trama fala de dois cidadãos franceses que decidem ajudar três pilotos ingleses a escaparem da zona de conflito, durante a Segunda Guerra Mundial, contando com a ajuda de uma bela e hilária freira.

Na direção, Oury realiza um excelente trabalho, alternando cenas de ação com cenas cômicas como quando, por acaso, nossos heróis acabam dormindo com seus inimigos. Na área técnica, merecem igualmente elogios a fotografia em Panavision Eastmancolor, a cargo de Claude Renoir e André Domage, bem como a excelente trilha sonora, assinada por Georges Auric, com músicas inesquecíveis como “Rakoczy March”, de Hector Berlioz, “Tea for Two”, de Vincent Youmans, e “Rule, Britannia!”, de Thomas Augustine Arne.

No elenco, Bourvil e Louis de Funès brilham em seus respectivos papéis, seguidos pelas ótimas atuações de Terry-Thomas e Andréa Parisy.

CAA