Filmes por gênero

DANÇANDO NO ESCURO (2000)

Dancer in the dark
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Danser dans le noir (Canadá francês)
Bailar en la oscuridad (Espanha)
Bailarina en la oscuridad (Argentina)
Tanczac w ciemnosciach (Polônia)
Táncos a sötétben (Hungria)
Myrkradansarinn (Islândia)
Karanlıkta dans (Turquia0
Танцующая в темноте (Rússia)
Pais: Dinamarca, Espanha, Argentina, Alemanha, Holanda, Itália, Estados Unidos, Reino Unido, França, Suécia, Finlândia, Islândia, Noruega
Gênero: Drama
Direção: Lars von Trier
Roteiro: Lars von Trier
Produção: Vibeke Windelov
Design Produção: Karl Juliusson
Música Original: Björk
Coreografia: Vincent Paterson
Fotografia: Robby Müller
Edição: François Gédigier, Molly Marlene Stensgärd
Direção de Arte: Peter Grant
Figurino: Manon Rasmussen
Guarda-Roupa: Jalene Murphy, Louize Nissen
Maquiagem: Cédric Gérard, Ursula Rödel, Michelle Ahern
Efeitos Sonoros: Fabio D'Amico, Per Streit, Kristian Andersen e outros
Nota: 8.7
Filme Assistido em: 2001

Elenco

Björk Selma Jezkova
Catherine Deneuve Kathy
David Morse Bill
Peter Stormare Jeff
Joel Grey Oldrich Novy
Siobhan Fallon Brenda
Cara Seymour Linda Houston
Vladica Kostic Gene Jezek
Jean-Marc Barr Norman
Vincent Paterson Samuel
Zeliko Ivanek Promotor
Udo Kier Dr. Porkorny
Reathel Bean Juiz
Jens Albinus Morty
Lars Michael Dinesen Advogado de Defesa / Dançarino
Katrine Falkenberg Suzan / Dançarina
Mette Berggreen Recepcionista
John Randolph Jones Detetive
Noah Lazarus Oficial da Corte
T.J. Rizzo Boris / Dançarino
Stellan Skarsgård Médico

Prêmios

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Lars von Trier)

Prêmio de Melhor Atriz (Björk)

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Atriz (Björk)

Robert de Melhores Efeitos Sonoros (Per Streit)

Robert de Melhor Design de Produção (Karl Júlíusson)

Robert de Melhor Trilha Sonora Original (Björk, Mark Bell)

Robert de Melhor Edição (François Gédigier, Molly Malene Stensgaard)

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Atriz (Björk)

Prêmios Goya - Academia Espanhola, Espanha

Goya de Melhor Filme Europeu (Lars von Trier)

Academia Japonesa de Cinema, Japão

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios Blue Ribbon

Blue Ribbon de Melhor Filme Estrangeiro (Lars von Trier)

Prêmios Edda, Islândia

Prêmio Edda de Melhor Atriz do Ano (Björk)

Prêmios do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Diretor Europeu (Lars von Trier)

Prêmio de Melhor Filme Europeu (Vibeke Windeløv)

Prêmio de Melhor Atriz Européia (Björk)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Prêmio NBR de Melhor Atriz (Björk)

Grêmio dos Críticos de Cinema da Rússia

Prêmio Golden Aries de Melhor Atriz Estrangeira (Björk)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Golden Satellite de Melhor Canção Original (Björk, Lars von Trier, Sjón Sigurdsson)

Festival de Cinema do SESC, Brasil

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Lars von Trier)

Prêmio de Melhor Diretor Estrangeiro (Lars von Trier)

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Björk)

Prêmios Turia, Espanha

Prêmio do Público de Melhor Filme Estrangeiro (Lars von Trier)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Lars von Trier, Björk, Sjón Sigurdsson)

Festival Robert de Copenhague, Dinamarca

Robert de Melhor Direção (Lars von Trier)

Robert de Melhor Atriz Coadjuvante (Siobhan Fallon)

Robert de Melhor Filme Dinamarquês (Vibeke Windeløv)

Robert de Melhor Fotografia (Robby Müller)

Robert de Melhor Figurino (Manon Rasmussen)

Robert de Melhor Maquiagem (Sanne Gravfort, Morten Jacobsen)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Björk)

Prêmio de Melhor Canção Original (Björk, Lars von Trier, S)

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme Estrangeiro (Lars von Trier)

Prêmios da Awards Circuit Community

Prêmio de Melhor Atriz (Björk)

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme (Lars von Trier)

Prêmios Brit, Londres, Inglaterra. UK

Prêmio Brit de Melhor Trilha Sonora

Prêmios Camerimage, Lodz, Polônia

Prêmio Golden Frog (Robby Müller)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Atriz (Björk)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora Original (Björk, Lars von Trier, Sjón Sigurdsson)

Prêmios Chlotrudis - Massachusetts, USA

Prêmio Chlotrudis de Melhor Filme

Prêmio Chlotrudis de Melhor Atriz (Björk)

Prêmio Chlotrudis de Melhor Ator Coadjuvante (Peter Stormare)

Prêmio Chlotrudis de Melhor Atriz Coadjuvante (Siobhan Fallon Hogan)

Prêmio Chlotrudis de Melhor Direção (Lars von Trier)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Las Vegas

Prêmio de Melhor Atriz (Björk)

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Música (Björk)

Prêmios de Melhor Edição de Som, Estados Unidos

Prêmio Golden Reel de Melhor Edição de Som

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Björk)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Canção Original (Björk, Sjón Sigurdsson, Lars von Trier)

Grêmio dos Críticos de Cinema da Rússia

Prêmio Golden Aries de Melhor Filme Estrangeiro (Lars von Trier)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Golden Satellite de Melhor Atriz em um Drama (Björk)

Prêmio Satellite de Melhor Atriz Coadjuvante (Catherine Deneuve)

Prêmio Satellite de Melhor Filme - Drama

Associação dos Críticos de Cinema do Sudeste, Estados Unidos

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Atriz (Björk)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Selma Jezkova é uma imigrante tcheca, mãe solteira, que vive nos Estados Unidos, trabalha como operária e nas horas vagas se dedica à música.  Ela tem uma doença congênita que está lhe tirando a visão, algo que também deverá acontecer um dia a seu filho Gene, um garoto de doze anos.  

Entretanto, em virtude de saber que existem médicos nos Estados Unidos que podem operar seu filho, isto foi o suficiente para fazê-la imigrar para o país.  Ela trabalha muito duro e guarda tudo o que ganha para a cirurgia do filho.

Bill e Linda, seus vizinhos, juntamente com Kathy, uma colega de fábrica, a ajudam no que é possível.  Com Kathy, ela abandona a fábrica onde trabalha para fazer um espetáculo musical, com a intenção de arrecadar fundos para a tal cirurgia, mas quando Bill se vê em dificuldades financeiras, rouba o dinheiro que Selma tinha economizado duramente.  Esse roubo é o ponto de partida para trágicos acontecimentos que irão mudar radicalmente sua vida.

imagem

Comentários

"Dançando no Escuro" é um excelente filme que mescla, de forma inteligente e bem dosada, o gênero melodrama com o musical não tradicional.  O consagrado cineasta dinamarquês, Lars von Trier, encerra uma trilogia sobre os sacrifícios das mulheres em busca de um ideal, que começou com "Ondas do Destino" e deu seqüência com "Os Idiotas".

A personagem vivida pela islandesa Björk é extremamente envolvente.  Seu rosto, carregado de fé e de humanidade, faz com que o espectador se apaixone por ela.  Enfim, Björk é a alma do filme.  Num papel coadjuvante, está Catherine Deneuve, como sempre muito bem.  No elenco, destaca-se ainda Siobhan Fallon, no papel de Brenda.

O filme apresenta ainda uma grande trilha sonora, com destaque para a canção indicada ao Oscar, "I've seen it all", bem como, uma belíssima fotografia.

CAA