Filmes por gênero

PARENTE... É SERPENTE (1992)

Parenti serpenti
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Une famille formidable (França)
Stille nacht, tödliche nacht (Alemanha)
Pais: Itália
Gênero: Comédia
Direção: Mario Monicelli
Roteiro: Carmine Amoroso, Mario Monicelli, Suso Cecchi d'Amico, P. Bernardi
Produção: Giovanni Di Clemente
Música Original: Rudy De Cesaris
Fotografia: Franco Di Giacomo
Edição: Ruggero Mastroianni
Direção de Arte: Franco Velchi
Figurino: Lina Nerli Taviani
Efeitos Sonoros: Adriano Di Lorenzo, Angelo Raguseo, E. Gintili, Italo Cameracanna
Efeitos Especiais: Paolo Ricci, Luca Ricci
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Tommaso Bianco Michele
Renato Cecchetto Filippo
Marina Confalone Lina
Alessandro Haber Alfredo
Cinzia Leone Gina
Eugenio Masciari Alessandro
Paolo Panelli Vovô Saverio
Pia Velsi Vovó Trieste
Monica Scattini Milena
Eleonora Alberti Monica
Riccardo Scontrini Mauro
Cornelia Buonanno .
Elisabetta Centore .
Alfredo Cohen .
Roberto Corbiletto .
Carlo Picone .
Renalto Rinaldi .

Prêmios

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Figurino (Lina Nerli Taviani)

Indicações

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Produção (Giovanni Di Clemente)

David de Melhor Roteiro (Carmine Amoroso, Suso Cecchi D'Amico, Piero De Bernardi, Mario Monicelli)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Direção (Mario Monicelli)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Uma família tipicamente italiana se reúne na casa dos pais, Saverio e Trieste, para a ceia de Natal, irradiando paz e tranqüilidade. Acham-se presentes, além dos anfitriões:
•    Lina, o marido Michele e o filho Mauro. Ela trabalha na biblioteca e o marido como técnico na província de Teramo;
•    Milena e seu marido Filippo, este marechal da aeronáutica. O casal é impossibilitado de ter filhos;
•    Gina, Alessandro, empregado dos Correios em Modena, e Monica, filha adolescente comilona que só pensa em se tornar uma bailarina. Gina mantém uma relação secreta com Michele, marido de Lina;
•    Alfredo, solteiro e professor de italiano num Instituto para jovens do sexo feminino.

A casa se enche de risos, muitas lembranças em comum, muitos segredinhos, histórias picantes e fofocas para trocar.  Separados pela distância e estilos de vida bem diferentes, tudo transcorre em clima de festa, até que as verdadeiras personalidades de cada um dos irmãos vão sendo expostas e minam, aos poucos, o ambiente festivo.

Assim, todo aquele clima de alegria e tranqüilidade familiar, vai por água abaixo quando os pais anunciam que  haviam tomado a decisão de morar com um dos filhos. Como ninguém quer ficar com os velhos, inicialmente, tentam convencer Alfredo, o único dos irmãos que não é casado, a assumir a tarefa de cuidar dos pais. Entretanto, quando este revela que é gay e que vive com um homem há cerca de dez anos, desencadeia-se uma verdadeira guerra entre os irmãos para decidir quem, afinal, ficará responsável pelos genitores anciãos.

No final, de comum acordo, decidem que a melhor forma de se livrarem dos pais é matando-os com o auxílio de um aquecedor a gás, programado para explodir na noite do Ano Novo.

imagem

Comentários

Realizada pelo grande cineasta Mario Monicelli, “Parente... é Serpente” é uma boa comédia do início dos Anos 90.  Responsável por tantos outros clássicos como, por exemplo, “Os Eternos Desconhecidos” e “Boccaccio 70”, o mestre italiano nos brinda com mais esta obra cômica, que nos leva ao riso ao falar da relação entre pais e filhos de uma tradicional família italiana, muito embora essa relação termine com os filhos explodindo a casa dos pais para matá-los. Embora seja óbvio, vale a pena ressaltar que, em nenhum momento, o cineasta procurou levar com seriedade um tema que, por si só, merece assim ser tratado.

Tendo escrito a história, ao preparar o roteiro para o filme, Carmine Amoroso o faz com perfeição, sem furos. Os diálogos são muito bem construídos. Os atores, de um modo geral, representando personagens muito bem definidos, apresentam um belo desempenho.

Enfim, “Parente... é Serpente” é uma comédia muito bem feita que merece ser vista.

CAA