Filmes por gênero

O MAGNÍFICO TRAIDO (1964)

Il magnifico cornuto
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le cocu magnifique (França)
A eterna dúvida (Portugal)
The magnificent cuckold (Estados Unidos)
Celos a la italiana (Espanha)
El magnífico cornudo (Argentina)
El magnífico sinvergüenza (México)
Der große Hahnrei (Alemanha)
Wspanialy rogacz (Polônia)
Pais: Itália, França
Gênero: Comédia
Direção: Antonio Pietrangeli
Roteiro: Ettore Scola, Ruggero Maccari, Diego Fabbri, Stefano Strucchi
Produção: Henryk Chrosicki, Alfonso Sansone
Música Original: Armando Trovajoli
Coreografia: Archie Savage
Fotografia: Armando Nannuzzi
Edição: Eraldo Da Roma
Figurino: Nina Ricci, Maurizio Chiari
Guarda-Roupa: Lucia Baldacci, Margherita Ferroni
Maquiagem: Michele Trimarchi
Efeitos Sonoros: Elio Pacella, Tullio Petricca
Efeitos Visuais: Pablo Mariano Picabea
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1967

Elenco

Claudia Cardinale Maria Grazia
Ugo Tognazzi Andrea Artusi
Bernard Blier Mariotti
Michèle Girardon Cristiana
Paul Guers Gabriele
Gian Maria Volonté Conselheiro
Susy Andersen Wanda Mariotti
José Luis de Villalonga Presidente do Clube
Ester Carloni Palmira
Edda Ferronao Jovem empregada dos Artusis
Elvira Tonelli Empregada mais velha dos Artusis
Liliana Salvioni Amiga de Maria Grazia
Ernesto Azzalini Arquiteto
Salvo Randone Belisario
Lando Buzzanca Criado dos Artusis
Brett Halsey Par de Maria Grazia na Casa Noturna
Ettore Mattia Comendador Calise
Domenico Ravenna Amigo de Andrea
Jean Claudio Homem na piscina
Alfonso Sansone Convidado solteiro na casa dos Artusis
Jacques Stany Convidado na casa dos Artusis
Enrico Papa Garçom

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na opulenta e laboriosa cidade de Brescia, o maior passatempo da rica burguesia industrial parece ser o adultério, que é também o principal tema das conversas nas festas. Andrea Artusi, proprietário de uma fábrica de chapéus, casado com a jovem e bela Maria Grazia, se mostra totalmente alheio à traição e à calúnia, certo da lealdade de sua esposa, com uma reputação ilibada.

Apesar de uma vida satisfatória, ele não resiste à tentação quando Cristiana, a esposa do presidente do clube, o propõe explicitamente. Essa experiência, aparentemente inofensiva, faz com que ele perceba como é fácil uma mulher trair seu marido e começa a desconfiar de Maria Grazia, a suspeitar que ela tenha um amante, tornando-se obcecado.

Inicialmente, ele a espiona com pouco sucesso em relação a um antigo empregado, e apesar de não conseguir descobrir nada, continua a ter visões de olhos abertos, imaginando-a com a intenção de traí-lo com outros homens. Dias depois, ao descobrir que o carro de Maria Grazia foi multado na rua das muralhas do Castelo, local onde habitualmente os casais clandestinos se encontram na parte da tarde, ele explode na frente de todos, chamando a esposa de adúltera e, a si mesmo, de corno.

Transtornada pela inveja injustificada do marido, principalmente quando ele finge fazer uma viagem e depois a vigia secretamente, Maria Grazia o provoca, fazendo ele crer que ela foi ao encontro de um amante, mas depois o confronta diretamente. Diante da reação violenta de Andrea, a ponto de quase provocar um acidente automobilístico, que poderia matar os dois, Maria Grazia para acalmá-lo finalmente admite ter um relacionamento, inexistente, com seu amigo Gabriel.

Andrea, fora de si, termina se envolvendo num acidente, ao tentar alcançar seu rival. Durante a convalescença, ele se mostra convencido de ter sido vítima de uma doença real, e de ter redescoberto sua própria serenidade e confiança em Maria Grazia, principalmente depois que descobre que a famosa multa ocorreu quando o carro dela estava sendo usado por um empregado. Ela, no entanto, desiludida com o homem que amava e que revelara ser muito diferente do que sempre pensara, agora resolveu consolar-se ao lado do simpático e compreensivo médico que cuidou do marido.


imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Antonio Pietrangeli, a partir de um roteiro escrito por Ettore Scola, Ruggero Maccari, Diego Fabbri e Stefano Strucchi, “O Magnífico Traído” é um filme franco-italiano produzido em 1964. Em sua trama, baseada numa peça do belga Fernand Crommelynck, o adultério e o desejo sexual estão presentes em toda a narrativa.

Embora não seja extraordinária, a direção de Pietrangeli se mostra bastante segura. Por outro lado, a fotografia de Armando Nannuzzi e a trilha sonora, a cargo de Armando Trovajoli, são de muito boa qualidade.

No elenco, destacam-se as atuações de Claudia Cardinale e Ugo Tognazzi, seguidas pelas de Michèle Girardon e Bernard Blier.

CAA