Filmes por gênero

FLORES DO PÓ (1941)

Blossoms in the dust
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les oubliés (França)
Fiori nella polvere (Itália)
De corazón a corazón (Espanha, Argentina, México)
Blüten im Staub (Alemanha)
Blüten im Schatten (Austria)
Kwiaty pokryte kurzem (Polônia)
Blommor i skugga (Suécia)
Blomster i skygge (Dinamarca)
Цветы в пыли (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Biográfico, Drama, Romance
Direção: Mervyn LeRoy
Roteiro: Anita Loos
Produção: Mervyn LeRoy, Irving Asher
Música Original: Herbert Stothart
Fotografia: W. Howard Greene, Karl Freund
Edição: George Boemler
Direção de Arte: Cedric Gibbons
Figurino: Adrian
Guarda-Roupa: Gile Steele
Maquiagem: Jack Dawn
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: Warren Newcombe
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1966

Elenco

Greer Garson Edna Kahly Gladney
Walter Pidgeon Samuel 'Sam' Gladney
Felix Bressart Dr. Max Breslar
Marsha Hunt Charlotte Kahly
Fay Holden Sra. Kahly
Samuel S. Hinds Sr. George Kahly
Kathleen Howard Sra. Sarah Keats
George Lessey Sr. Keats
William Henry Allan Keats
Henry O'Neill Juiz Hartford
John Eldredge Damon McPherson, noivo de Edna
Clinton Rosemond Zeke
Theresa Harris Cleo, empregada de Edna
Charles Arnt G. Harrington Hedger
Cecil Cunningham Sra. Marcus Gilworth
Ann Morriss Sra. Dora Loring
Richard Nichols Sammy Gladney
Clarence Kolb Senador T.R. Cotton
Emory Parnell Senador do Texas
Will Wright Senador do Texas
Pat Barker Tony
Mary Zimbalist Helen
Marc Lawrence Bert La Verne
Anne O'Neal Lena
Roger Moore Tabelião
Grace Stafford Molly
Kathryn Sheldon Sra. Taylor
Carroll Nye Sr. Loring, marido de Dora

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Interiores (Cedric Gibbons, Urie McCleary, Edwin B. Willis)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme

Oscar de Melhor Atriz (Greer Garson)

Oscar de Melhor Fotografia a Cores (Karl Freund, W. Howard Greene)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1906, quando a família Kahly prepara uma festa de noivado para a filha Edna e a filha adotiva Charlotte, as meninas prometem sempre ficar próximas e serem felizes. Edna, que contara excitadamente, à sua irmã, que um jovem lhe propusera casamento no Banco de seu pai, fica chocada quando ele, o texano Sam Gladney, vem à sua festa de noivado.

Sam, que é sócio do Sr. Kahly, está indo para o Texas a fim de abrir um moinho de farinha, diz à Edna que eles se casarão quando ele retornar no próximo ano, mesmo que ela esteja noiva de outro homem. Edna vai à estação ferroviária, para se despedir dele e, ao longo dos meses que se seguem, eles se correspondem e se comprometem. No dia em que Sam retorna, o Sr. e a Sra. Keats, futuros sogros de Charlotte, comunicam aos Kahlys que seu filho, Allan, não pode se casar com ela porque ela era uma "sem nome". Embora Allan insista que nunca se casará com ninguém, Charlotte, que não sabia que era ilegítima, se mata.

Dois anos depois, Edna, que se mudou para o Texas e se casou com Sam, dá à luz prematuramente um garoto e descobre que não pode ter mais filhos. Alguns anos mais tarde, no dia de Natal, a família está muito feliz, quando uma tragédia se abate sobre o pequeno Sammy, que acidentalmente se afoga. Edna procura esconder seu sofrimento até que Sam e o Dr. Max Bresler, que a acompanharam quando do nascimento de Sammy, a ajudam a perceber que ela pode preencher sua vida cuidando de outras crianças.

Ela e Sam criam, então, uma creche para filhos de mães que trabalham, mas quando o preço do trigo tem uma forte queda, ele se vê obrigado a vender sua fábrica. Eles, então, se mudam para Fort Worth, onde Sam passa a trabalhar numa fábrica, enquanto tenta, durante seu tempo livre, desenvolver um novo processo para o manuseio do trigo. Algum tempo depois, Edna vê, numa sala de audiências de um tribunal, vários órfãos marcados como gado e rejeitados por futuros pais adotivos por serem ilegítimos.

Ela consegue a guarda de duas crianças, uma delas chamada Tony, que se acha doente. Com muito pouco dinheiro, ela abre um orfanato e, com muita luta, cuida de suas crianças desamparadas. Certo dia, no entanto, quando a esposa de um vereador da cidade não recebe um tratamento diferenciado de Edna, ela se sente insultada e convence o Conselho a fechar a casa.

No dia em que Edna perde o orfanato, Sam sofre um colapso e, antes de morrer, pede-lhe para que não desista da luta. Edna, então, viaja por todo o Texas, coletando moedas em uma garrafa de leite e, depois de algum tempo, consegue abrir um novo orfanato. À medida que os anos passam, Edna continua firme, em sua luta, mas percebe que tem um trabalho adicional ao receber uma doação de uma jovem desanimada que descobriu ser ilegítima quando pediu uma licença para casamento.

Tocada pela semelhança entre essa jovem e Charlotte, Edna resolve lutar para que a lei seja modificada, de modo que as certidões de nascimento deixem de citar a palavra "ilegítima". Seu projeto de lei é defendido pelo senador T. R. Cotton, e depois de muita luta, o mesmo é aprovado.

Na véspera do Natal, Max diz à Edna que encontrou uma boa família para Tony, que agora goza de boa saúde. Tão apegada ao garoto, ela chega a pensar em abandonar seu trabalho para se dedicar unicamente a ele, mas quando um policial bate à porta com dois órfãos, ela percebe que deve cuidar deles. Assim, ela deixa que Tony siga com seus novos pais, enquanto ela se senta com suas duas novas crianças.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Mervyn LeRoy, a partir de um roteiro escrito por Anita Loos, “Flores do Pó” é um ótimo filme norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1941. Sua trama, baseada numa história de Ralph Wheelwright, fala de Edna Gladney, uma personagem da vida real, pioneira na luta pelos direitos das crianças desassistidas e ilegítimas.

Na direção, LeRoy, demonstrando mais uma vez seu completo domínio da câmera, nos brinda com um excelente trabalho. Na área técnica, merecem igualmente elogios a bela fotografia, assinada por W. Howard Greene e Karl Freund, bem como sua direção de arte / decoração de interiores, a cargo de Cedric Gibbons, Urie McCleary, Edwin B. Willis.

No elenco, Greer Garson brilha no papel da grande mulher que foi Edna Gladney, seguida pelas boas atuações de Walter Pidgeon e Felix Bressart.

CAA