Filmes por gênero

UMA CAMA PARA TRÊS (1995)

Gazon maudit
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Minha mulher tem noiva (Portugal)
Felpudo maldito (Espanha)
La amante de mi mujer (México)
Peccato che sia femmina (Itália)
Eine frau für zwei (Alemanha)
Nainen solmiossa (Finlândia)
French twist (USA)
Kvinna i slips (Suécia)
Pais: França
Gênero: Comédia
Direção: Josiane Balasko
Roteiro: Josiane Balasko, Patrick Aubrée
Produção: Pierre Grunstein
Design Produção: Carlos Conti
Música Original: Manuel Malou
Coreografia: Blanca Li
Fotografia: Gérard de Battista
Edição: Claudine Merlin, Kako Kelber
Figurino: Fabienne Katany
Maquiagem: Didier Lavergne
Efeitos Sonoros: Dominique Hennequin , Pierre Lenoir, Stéphanie Granel e outros
Efeitos Especiais: Jacques Gastineau
Efeitos Visuais: Frederic Moreau
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1996

Elenco

Victoria Abril Loli Lafaye
Josiane Balasko Marijo
Alain Chabat Laurent Lafaye
Ticky Holgado Antoine
Catherine Hiegel Dany
Catherine Samie Prostituta
Catherine Lachens Sopha, a Chefe
Katrine Boorman Emily Crumble
Telsche Boorman Dorothy Crumble
Véronique Barrault Vero
Sylvie Audcoeur Ingrid
Michèle Bernier Solange
Maureen Diot Cristelle
Miguel Bosé Diego, o jovem
Jean-Luc Violet Atendente do Bar
Philippe Berry Vendedor de rosas
Paul Suissa Julien
Anthony Martin Pablo
Edmonde Franchi Madame Lombard
Annick Berger Secretária
Delphine Dupont Babá
Henri Talau Sr. Crépineau
Blanca Li Cliente de Sopha
Hélène Raimbault Cliente de Sopha

Prêmios

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Roteiro (Telsche Boorman, Josiane Balasko)

Prêmios Lumière, França

Prêmio Lumière de Melhor Roteiro (Josiane Balasko)

Festival Internacional do Cinema de Palm Springs, California

Prêmio do Público de Melhor Filme Estrangeiro (Josiane Balasko)

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Filme (Josiane Balasko)

César de Melhor Direção (Josiane Balasko)

César de Melhor Ator Coadjuvante (Ticky Holgado)

César de Melhor Ator (Alain Chabat)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Laurent Lafaye considera-se um homem feliz : é casado com uma bela e fiel esposa espanhola, Loli, com quem tem dois filhos, é proprietário de uma próspera agência imobiliária, dirigida juntamente com seu amigo Antoine, e vive inúmeras e alegres aventuras extraconjugais.

Para ele, tudo caminha às mil maravilhas até o dia em que uma bela mulher, Marijo, bate à porta da casa onde vivem nos arredores de Avignon, a fim de pedir ajuda por conta de um pequeno defeito na van-camping que ela dirige. Bem recebida, após resolver o problema do veículo, Marijo se mostra cansada e suada, ocasião em que Loli a convida para tomar uma ducha e beber um refrigerante.

Nos momentos que se seguem, Marijo deixa transparecer que ela é homossexual e que se acha fortemente atraída pela dona da casa. Aturdida inicialmente com a situação, Loli se sente mais aliviada quando, na hora do jantar, seu marido afirma que vai ter que sair para atender a uma reunião de negócios, desculpa que ela já conhece muito bem, pois na verdade, ela sabe que ele está indo se encontrar com mais uma de suas amantes.

Inicialmente na defensiva, Loli vai aos poucos se sentindo atraída pela bela mulher e a não se esquivar mais de seus avanços. Ao descobrir o que está ocorrendo, Laurent tenta expulsar Marijo, mas esta é mais esperta e decidida. Até do seu próprio leito, ela já havia se apossado. De qualquer forma, os dois terminam chegando a um acordo, segundo o qual, cada um terá direito à cama três vezes por semana.

A rivalidade entre os dois, no entanto, atrapalha a tranquilidade tão desejada. A situação piora ainda mais quando aparecem duas ex-amantes de Marijo: Dany e Solange. A presença delas provoca ciúmes em Loli, que se afasta. Marijo não insiste e se apressa em ir embora, com a condição de que Laurent a engravide. O agente imobiliário cede à chantagem e, quando Loli descobre o ocorrido algum tempo depois, fica com uma ideia fixa: trazer Marijo e o bebê para viverem em sua casa, juntamente com seus filhos e o marido.

Em sua agência imobiliária, Laurent recebe a visita de uma jovem cliente, ocasião em que ele a aborda sem cerimônias, antes de tomar conhecimento de que se trata de sua própria filha. Eles jamais tinham se visto e ela tinha receio de descobrir que era verdade tudo o que sua mãe lhe havia falado a respeito do pai.

imagem

Comentários

Realizada pela cineasta  Josiane Balasko, “Uma Cama Para Três” é uma ótima comédia do cinema francês. Sua trama gira em torno de uma lésbica que se introduz no seio de uma família marcada por um casamento fracassado e a transforma num lar mais harmonioso e feliz.

Além de realizar um belo trabalho de direção, Josiane participou da confecção do roteiro e atuou no papel da lésbica Marijo. Sem dúvida alguma, ela procurou imprimir o mesmo estilo utilizado em 1978 por Edouard Molinaro ao realizar a excelente comédia “A Gaiola das Loucas”.

“Uma Cama Para Três” foi agraciada com o Prêmio César de Melhor Roteiro, além de receber outras quatro indicações, dentre as quais as de Melhor Filme e de Melhor Direção. Nos Estados Unidos, foi indicada ao Prêmio Globo de Ouro de Melhor Filme em Língua Estrangeira.

CAA