Filmes por gênero

O PROFUNDO MAR AZUL (1955)

The Deep Blue Sea
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Profundo como o mar (Portugal)
Profondo come il mare (Itália)
Profundo como el mar (Venezuela)
Lockende Tiefe (Austria, Alemanha)
Kärlek utan nåd (Suécia)
De Lokkende Diepte (Holanda)
Livet skal leves (Dinamarca)
Syvä kuin meri (Finlândia)
Pais: Reino Unido
Gênero: Drama, Romance
Direção: Anatole Litvak
Roteiro: Terence Rattigan
Produção: Anatole Litvak
Design Produção: Vincent Korda
Música Original: Malcolm Arnold
Direção Musical: Muir Mathieson
Fotografia: Jack Hildyard
Edição: Bert Bates
Figurino: Anna Duse
Guarda-Roupa: Anna Duse, Pierre Balmain
Maquiagem: George Frost, Tony Sforzini
Efeitos Sonoros: John Cox, Bert Ross
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1963

Elenco

Vivien Leigh Hester Collyer
Kenneth More Freddie Page
Eric Portman Miller
Emlyn Williams Sir William Collyer
Moira Lister Dawn Maxwell
Arthur Hill Jackie Jackson
Dandy Nichols Sra. Elton
Jimmy Hanley Dicer Durston
Miriam Karlin Garçonete
Bill Shine Jogador de golfe
Alec McCowen Ken Thompson
Sidney James Homem do lado de fora do Bar
Brian Oulton Bêbado

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Copa Volpi de Melhor Ator (Kenneth More)

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Britânico (Kenneth More)

Prêmio de Melhor Roteiro Britânico (Terence Rattigan)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Anatole Litvak)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Londres, 1950. Hester Collyer, a jovem esposa do juiz William Collyer, leva uma vida confortável. Apesar de tudo, o seu casamento há muito que perdeu a chama e ela sente-se infeliz e incompreendida até o dia em que conhece Freddie Page, um atraente e impetuoso ex-piloto da Força Aérea Britânica.

A paixão por Freddie, assim como a relação erótica que nasce entre os dois, deixa-a emocionalmente dependente dele e, simultaneamente, isolada de todos os outros. Porém, apesar de consciente de que jamais sentirá o conforto e a estabilidade que antes sentia, regressar ao tédio da sua vida anterior é algo que já não imagina possível.

Vários meses depois, Freddie recebe uma proposta de trabalho de dez semanas no Canadá e, quando Hester declara que não pode se separar dele, ele sugere que ela abandone William de vez e o acompanhe em sua temporada no Canadá.

Ao tomar conhecimento do que está ocorrendo, William procura Hester e a leva ao seu antigo lar, onde ainda vive. Lá, ela afirma novamente que não pode voltar para ele, mesmo que ele afirme que a ama mais do que nunca.

Ao retornar ao seu apartamento, ela encontra Jackie, um amigo de Freddie, acabando de empacotar as roupas dele. Quando ele telefona, Hester pede-lhe que venha pessoalmente apanhar seus pertences, assegurando-lhe que só quer vê-lo mais uma vez, mas ele se recusa a atendê-la. Depois que Jackie sai, ela tenta o suicídio por inalação de gás, mas é interrompida por Miller, que a viu bloqueando sua porta com um tapete. Com calma, ele afirma que ela deve enfrentar o fato de que Freddie precisa dela mais do que ela precisa dele, e que, cabe a ela terminar o relacionamento.

A previsão de Miller de que Freddie retornaria se concretiza, e quando ele espera que ela o persuada a ficar, Hester, percebendo que deve ter a coragem de deixá-lo ir, pede-lhe discretamente e, depois que ele sai, fica sozinha a olhar para a porta fechada.


imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Anatole Litvak, a partir de um roteiro escrito por Terence Rattigan, “O Profundo Mar Azul” é um filme britânico produzido pela empresa London Film Productions em 1955. Sua trama, baseada numa peça de Terence Rattigan, conta a história de uma mulher infeliz em seu casamento sem paixão, que troca seu marido por um amante mais novo e mais ardente.

Partindo de um ótimo roteiro, assinado por Terence Rattigan, Litvak nos brinda com um belo trabalho, o que lhe valeu uma indicação ao prêmio Leâo de Ouro do Festival Internacional de Veneza. Por outro lado, utilizando o processo CinemaScope, a fotografia de Jack Hildyard é outro quesito que merece atenção.

No elenco, Vivien Leigh e Kenneth More são os grandes destaques, seguidos pelas boas atuações de Eric Portman e Emlyn Williams.

CAA