Filmes por gênero

O INVENTOR DA MOCIDADE (1952)

Monkey business
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A culpa foi do macaco (Portugal)
Chérie, je me sens rajeunir (França)
Me siento rejuvenecer (Espanha, México)
Joven otra vez (Venezuela)
Il magnifico scherzo (Itália)
Liebling, ich werde jünger (Austria, Alemanha)
Åh, en sån fräckis (Suécia)
Rakas, minä nuorrun (Finlândia)
Обезьяньи проделки (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Howard Hawks
Roteiro: I. A. L. Diamond, Charles Lederer, Ben Hecht
Produção: Sol C. Siegel
Música Original: Leigh Harline
Direção Musical: Lionel Newman
Fotografia: Milton Krasner
Edição: William Murphy
Direção de Arte: Lyle Wheeler, George Patrick
Figurino: Travilla
Guarda-Roupa: Charles Le Maire
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Roger Heman, W. D. Flick
Efeitos Especiais: Ray Kellogg
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1953

Elenco

Cary Grant Dr. Barnaby Fulton
Ginger Rogers Sra. Edwina Fulton
Charles Coburn Sr. Oliver Oxley
Marilyn Monroe Lois Laurel
Hugh Marlowe Hank Entwhistle
Henri Letondal Dr. Jerome Kitzel
Robert Cornthwaite Dr. Zoldeck
Larry Keating G. J. Culverly
Douglas Spencer Dr. Brunner
Esther Dale Sra. Rhinelander
Kathleen Freeman Sra. Brannigan, vizinha
Harry Carter Cientista
Jerry Paris Cientista
Russ Clark Policial
Ray Montgomery Policial
Harry Carey Jr. Repórter
John McKee Fotógrafo
Harry Bartell Cientista
Emmett Lynn Gus

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Ginger Rogers)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Dr. Barnaby Fulton é um cientista brilhante.  Trabalhando para uma Indústria Química, sua principal tarefa é a de tentar descobrir uma fórmula que permita às pessoas gozarem da juventude eterna.  Embora conte com várias tentativas fracassadas, ele não desiste de chegar à tão sonhada fórmula.

No laboratório onde trabalha, há inúmeros chimpanzés enjaulados para servirem de cobaias.  Certo dia, quando o bebedouro esvazia, Gus, um dos empregados encarregados de cuidar dos animais, retira o garrafão vazio e vai até o depósito trocar por um novo de água mineral.  Enquanto ele se encontra fora do laboratório, uma chimpanzé de nome Esther, sai de sua jaula, manipula aleatoriamente as diversas matérias primas usadas por Barnaby em suas experiências e, em seguida, coloca o produto resultante no bebedouro.  Assim, quando Gus retorna com o garrafão de água mineral, esta é misturada com o produto manipulado pela chimpanzé Esther.

No dia seguinte, ao retomar seu trabalho, Barnaby prova uma nova mistura por ele preparada e, em seguida, toma um copo d'água do bebedouro.  Minutos depois, começa a sentir algumas reações estranhas, como tontura, batimentos cardíacos da ordem de 150 bpm e a visão turva.  Entretanto, passado mais algum tempo, as reações são a de um extremo bem-estar, a visão perfeita, a ponto de não sentir necessidade de usar seus óculos, e o desaparecimento das dores que sentia por causa de uma bursite.

Seu comportamento passa a ser a de um jovem adolescente.  Inicialmente, sai para cortar o cabelo como se fosse um garoto, compra roupas esportivas usadas por jovens e decide procurar uma agência de automóveis para comprar um modelo esportivo e conversível.  O Sr. Oxley, seu chefe, que fora avisado do ocorrido pelo assistente do cientista, Dr. Jerome Kitzel, pede à sua secretária, Lois Laurel, que tente localizá-lo.  Ela o encontra na agência de automóveis no momento em que Barnaby se prepara para sair com seu novo carro.  Ele a convida para acompanhá-lo e os dois passam o resto da tarde a passear, patinar, enfim, a se divertir, até que acaba o efeito da dose tomada e tudo volta ao que era.

Uma vez em casa, ele comenta com Edwina, sua mulher, o que ocorrera.  Em seguida, diz que vai ao laboratório tomar uma dose maior.  Edwina resolve acompanhá-lo e, uma vez lá, é ela quem toma a nova dose, alegando que ele, como cientista, deve permanecer sóbrio para anotar os efeitos de sua fórmula.  O comportamento que tivera anteriormente, repete-se agora com sua mulher.  Quando o efeito passa, Barnaby toma a decisão de jogar fora todo o seu trabalho, pelos riscos que o mesmo pode vir a oferecer às pessoas.

Após fazê-lo, pede à Edwina que tire água do bebedouro para preparar bastante café.  Em seguida, os dois tomam várias xícaras e voltam a se comportar como jovens adolescentes.  Uma vez em casa, Barnaby sai para brincar com garotos da redondeza, enquanto Edwina adormece em sua cama.  Nesse ínterim, uma criança de cerca de 2 anos, que a mãe deixara sob os cuidados de uma amiga, entra na casa dos Fultons e se deita na cama em que Edwina dorme.  Ao acordar, esta pensa que, por conta da tal fórmula de rejuvenescimento, seu marido transformou-se naquela criança.  Preocupada, ela a leva até o laboratório, onde pede ajuda a Dr. Jerome.  A notícia se espalha e, em poucos momentos, o Sr. Oxley e toda a diretoria da Indústria correm para o laboratório.

Uma vez lá, enquanto aguardam que a situação se reverta, com exceção de Edwina e de Jerome, todos decidem tomar água do bebedouro.  Ao achar a água amarga, Sr. Oxley pede que o botijão seja jogado fora e o bebedouro limpo.  Pouco tempo depois, os que tomaram água transformam o laboratório numa praça de recreação, molhando e sujando tudo.

Barnaby chega ao local onde encontra a maior bagunça.  Ao limpar o bebedouro, Jerome descobre que a água achava-se contaminada com uma mistura produzida pela chimpanzé.  Sr. Oxley, ainda agindo sob efeito da droga, diz a Barnaby que sabia que ele teria êxito em suas experiências, ocasião em que lhe entrega um novo e melhor contrato.

Mais tarde, em casa, Barnaby e Edwina se preparam para saírem e comemorarem o novo contrato.

imagem

Comentários

"O Inventor da Mocidade" é mais uma deliciosa comédia.  Realizado pelo grande cineasta Howard Hawks, o filme gira em torno de um cientista que, contratado por uma Indústria Química, trabalha arduamente na tentativa de descobrir uma fórmula que permita às pessoas gozarem de uma eterna juventude.

Na direção, Howard Hawks apresenta-nos um excelente trabalho, como tantos outros de seu extenso currículo, com clássicos em todos os gêneros, como "Levada da Breca", uma magnífica comédia de 1938, "Sargento York", um filme de guerra e biográfico de 1941, "À Beira do Abismo", um clássico filme-noir de 1946 e "Rio Vermelho", um excelente faroeste de 1948.

Em "O Inventor da Mocidade", o humor encontra-se presente basicamente da primeira à última cena.  Cary Grant, um dos atores preferidos de Hawks, está perfeito no papel do cientista Barnaby.  Ginger Rogers, longe dos musicais ao lado de Fred Astaire, dá um show de interpretação como comediante, tendo inclusive sido indicada ao Globo de Ouro de Melhor Atriz.  O veterano Charles Coburn, no papel do Sr. Oliver Oxley, está igualmente perfeito.  E Marilyn Monroe, num papel menor, também merece destaque.

CAA