Filmes por gênero

INFÂMIA (1961)

The Children's Hour
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Infame mentira (Portugal)
La rumeur (França)
Quelle due (Itália)
La mentira infame (Argentina, México, Peru)
La calumnia (Espanha)
Infam (Austria, Alemanha)
Ryktet (Suécia)
Sladder (Dinamarca)
Детский час (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: William Wyler
Roteiro: John Michael Hayes
Produção: William Wyler, Robert Wyler
Música Original: Alex North
Direção Musical: Alex North
Fotografia: Franz Planer
Edição: Robert Swink
Direção de Arte: Fernando Carrere
Guarda-Roupa: Irene Caine, Bert Henrikson, Ruth Stella
Maquiagem: Emile LaVigne, Frank McCoy
Efeitos Sonoros: Fred Lau, Don Hall, Buddy Myers, Gordon Sawyer
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1993

Elenco

Audrey Hepburn Karen Wright
Shirley MacLaine Martha Dobie
James Garner Dr. Joe Cardin
Miriam Hopkins Sra. Lily Mortar
Fay Bainter Sra. Amelia Tilford
Karen Balkin Mary Tilford
Veronica Cartwright Rosalie Wells
Mimi Gibson Evelyn
William Mims Sr. Burton
Sally Brophy Mãe de Rosalie
Hope Summers Agatha
Ed Prentiss Chefe do Hospital
Jered Barclay Garoto da mercearia
Debbie Moldow .
Diane Mountford .
William H. O'Brien .
Harold Miller .
Florence MacMichael .

Prêmios

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Shirley MacLaine)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Fay Bainter)

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Franz Planer)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Fernando Carrere, Edward G. Boyle)

Oscar de Melhor Figurino em Branco e Preto (Dorothy Jeakins)

Oscar de Melhores Efeitos Sonoros (Gordon Sawyer)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Direção (William Wyler)

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Shirley MacLaine)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Fay Bainter)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (William Wyler)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Audrey Hepburn)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Fay Bainter)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Karen Wright e Martha Dobie são professoras de uma pequena escola particular para meninas. Seu principal problema disciplinar é Mary Tilford, de 12 anos de idade, a neta do cidadão mais influente da cidade. Quando a criança é castigada por mentir, ela corre para sua avó e inventa uma devastadora mentira, que a leva a inferir que as duas professoras estão tendo uma relação não natural.

Horrorizada, a Sra. Tilford tira Mary da escola e exorta outros guardiões e pais a fazerem o mesmo. Karen e Martha, forçadas a tomarem medidas drásticas, abrem um processo de calúnia contra a Sra. Tilford, mas perdem o caso quando sua testemunha principal, a irresponsável tia Lily de Martha, sob pressão, se recusa a testemunhar em seu favor.

Não só a escola é fechada, mas Karen percebe que a mentira de Mary chegou a criar dúvidas na mente de seu noivo, Dr. Joe Cardin. Depois que desfaz o noivado, Karen sugere à Martha que elas mudem de cidade e procurem refazer suas vidas. Na ocasião, Martha percebe que a mentira da criança fez com que ela descobrisse uma emoção reprimida e, confidencialmente, confessa seu amor por Karen.

Como Karen não retribui seu afeto, desesperada Martha se enforca. A mentira é finalmente conhecida, mas para Karen é muito tarde: após o funeral de Martha, ela caminha silenciosamente por entre inúmeras pessoas arrependidas como Joe e a Sra. Tilford.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta William Wyler, a partir de um roteiro escrito por John Michael Hayes, “Infâmia” é um ótimo filme norte-americano produzido pela empresa The Mirisch Corporation em 1961. Sua trama, baseada numa peça de Lillian Hellman, conta a história de duas jovens professoras que se veem envolvidas em um julgamento, por manterem um relacionamento homossexual, quando são injustamente acusadas por uma má e indisciplinada aluna de 12 anos.

A direção de Wyler é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo do início ao fim. Os diálogos são inteligentes, dentro de um roteiro muito bem estruturado. Merecem ainda ser destacadas a bela fotografia, a cargo de Franz Planer, a trilha sonora assinada por Alex North, e o figurino de Dorothy Jeakins.

No elenco, Shirley MacLaine e Fay Bainter brilham em seus respectivos papeis, seguidas pela ótima atuação de Audrey Hepburn.

CAA